Buscar
  • fernandorusso9

O que é síndrome de Burnout?

Atualizado: 21 de Set de 2021

Mudanças repentinas no modelo de trabalho, home office, diluição das fronteiras entre vida profissional e pessoal, uso constante de ferramentas online para se comunicar com os colegas e a chefia, alta demanda de reuniões virtuais e o processo de adaptação. Tudo isso em meio a pandemia, desestabilizou a saúde mental de muitos trabalhadores brasileiros.

A crise econômica e a pandemia da Covid-19 apresentou um novo normal nas empresas, afetando diretamente - especialmente no último ano - o aumento no número de casos de pessoas que apresentaram doenças relacionadas à saúde mental. O cenário atual não é dos melhores, afeta indivíduos e empresas.


A saúde mental, como está comum dizer ‘’viralizou’’.

O Janeiro Branco tem como objetivo cuidar e debater sobre doenças mentais. Porém, com a alta capacidade de evolução das doenças psicológicas para quadros agravantes, como a depressão, fica a reflexão de como é importante aplicar, não apenas em um mês por ano, o debate sobre saúde mental dentro das empresas

Você sabia? No auge da pandemia, o Google apresentou dados ao jornal O Estado de São Paulo que ilustram bem o quadro que estamos discutindo. Houve um pico histórico nas pesquisas sobre transtornos mentais, as principais buscas eram sobre ”como lidar com a ansiedade”. O tema saúde mental teve uma alta de 98% ante a média dos dez últimos anos.


Em junho de 2020, a pergunta ”o que é felicidade?” teve o maior volume de buscas dos últimos oito anos.


Diante de tantos acontecimentos durante a pandemia, algumas doenças, até pouco conhecida pelo grande público, ganharam holofotes globais nunca vista antes. Nesse artigo, vamos falar sobre uma das doenças que já liderava alguns rankings de transtornos mentais: a Síndrome de Burnout.

O que é Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout, traduzido do inglês, "burn" quer dizer queima e "out" exterior. Conhecida também como a doença do Esgotamento Profissional, o mal é considerado por profissionais da saúde como um distúrbio emocional, que podem ser ocasionados por:

  • Esgotamento físico;

  • Exaustão extrema;

  • Acúmulo excessivo de estresse;

  • Tensão emocional;

  • Pressão constante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade.

Todas as circunstâncias mencionadas estão atreladas ao trabalho de um indivíduo.

Ela é o resultado direto do acúmulo excessivo de estresse, de tensão emocional e de trabalho e é bastante comum em profissionais que trabalham sob pressão constante, como médicos, publicitários e professores.

Esta síndrome é comum em profissionais que atuam diariamente sob pressão e, o principal fator que causa a doença é ocasionada por excesso de trabalho. Profissionais com responsabilidades constantes, como médicos, professores, policiais, jornalistas, dentre outros, têm tendências maiores a ser diagnosticados com a Síndrome de Burnout.

Toda essa pressão, ansiedade e nervosismo resultam em uma depressão profunda, que precisa de acompanhamento médico constante.

A tendência é que a síndrome de burnout se torne cada vez mais comum, sendo que seu diagnóstico é realizado por meio de uma consulta médica com um psicólogo ou um psiquiatra.

O que os especialistas dizem?

Em 2019, a Síndrome de Burnout foi incluída na Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial da Saúde (OMS), essa lista entrará em vigor em 2022. A síndrome é caracterizada como transtorno psíquico de caráter depressivo, que tem sintomas muitos semelhantes com os do estresse, da ansiedade e da síndrome do pânico. O que realmente difere as doenças é a associação com a vida profissional da pessoa.


A OMS ainda explica que se a síndrome não for tratada pode gerar sintomas físicos, como hipertensão, problemas intestinais, depressão profunda e alcoolismo. Em relação à saúde mental, indivíduos que não tratarem podem sofrer com o agravamento de quadros leves para formas mais severas da doença, podendo evoluir para casos de depressão.


Quais os sintomas da síndrome de burnout?


Os sintomas da Síndrome de Burnout podem ser físicos e mentais, e podem apresentar diversas formas de nervosismo, instabilidade emocional e o surgimento de problemas físicos, como a dor de barriga, dor no corpo e tonturas.

A falta de vontade de realizar tarefas, ou até mesmo de sair da cama ou de casa, pode ser um indício da doença. Confira os principais sintomas da Síndrome de Burnout:


– Esgotamento mental e físico;

– Insônia;

– Alterações ou falta de concentração;

– Perda de apetite;

– Irritabilidade;

– Agressividade;

– Desânimo;

– Frequentes dores de cabeça e no corpo;

– Negatividade constante;

– Sentimentos de derrota, de fracasso e de insegurança;

– Isolamento social;

– Tristeza excessiva.


É importante destacar que esses sintomas surgem de forma leve, mas tendem de forma gradativa a piorar se não for tratada. Essa síndrome pode resultar em estado de depressão profunda e por isso é essencial procurar apoio profissional no surgimento dos primeiros sintomas. Pode ser passageiro, como pode ser o início da Síndrome de Burnout.


Como as empresas podem ajudar no tratamento?

Como trata-se de uma doença relacionada ao ambiente corporativo, as empresas têm um papel extremamente importante para prevenir e ajudar colaboradores que estão passando por problemas de saúde mental, estresse e questões relacionadas ao trabalho.

Monitorar, saber reconhecer os sintomas e se aprofundar mais sobre o assunto, são pontos cruciais e necessários nesse processo. A delicadeza e a rapidez em reconhecer o que está acontecendo podem ser o grande diferencial no suporte ao funcionário, como também para o equilíbrio do clima organizacional. No primeiro momento, tanto o setor de Recursos Humanos, como os líderes de equipes podem desenvolver programas e estratégias para condicionar uma melhor performance do colaborador, sem necessariamente aumentar o peso da rotina. Estabelecer um ambiente de trabalho limpo, leve e incentivador pode ser uma base estrutural interessante para indicar opções positivas de tratamento da síndrome.


Além disso, empresas que oferecem serviços de saúde empresarial tendem a criar um vínculo de confiança entre organização e funcionário, deixando o relacionamento profissional mais valorizado à vontade para que ambas as partes se ajudem de forma mútua.

Conheça a GRS+Núcleo

Para as organizações que desejam implementar e criar um local humanizado, tranquilo e verdadeiramente acolhedor, investir em soluções integradas em saúde empresarial podem ser uma maneira de estruturar e monitorar a saúde dos seus colaboradores.


Você sabia que um diagnóstico logo no início da Síndrome de Burnout é fundamental para desacelerar o avanço da doença?


A GRS+Núcleo está há mais de 20 anos no mercado, oferecendo suporte para cuidar do bem-estar e saúde das pessoas de forma integrada no âmbito empresarial.


Quer saber mais sobre como melhorar a gestão de saúde da sua empresa e oferecer os melhores cuidados com a saúde mental para seus colaboradores? Entre em contato com a GRS+Núcleo e conheça nossos serviços.














21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo