top of page
  • fernandorusso9

Qual a importância da política de saúde nas empresas?

Uma Política de Saúde e Segurança do Trabalhador é um plano definido de atividades para prevenir acidentes, lesões e doenças ocupacionais. O dever de implementar políticas desta natureza é estabelecido de diferentes formas na legislação da maioria dos países.


O PSST deve conter pelo menos os elementos exigidos pela legislação aplicável em uma instituição ou empresa. Como as organizações diferem umas das outras, políticas criadas para uma organização, geralmente, não atenderão às necessidades de outra organização.


Políticas próprias de gestão de riscos de saúde e segurança dos trabalhadores são gerais e independentes do tipo de estrutura organizacional. As técnicas de gerenciamento de riscos fornecem às pessoas em todos os níveis uma abordagem sistemática do problema.


Para entender mais sobre a PSST, continue a leitura pois, vamos mostrar como você deve criá-la. Continue a leitura e aproveite!


O que é Política de Saúde e Segurança do Trabalho?


A Política de Segurança e Saúde Ocupacional (PSST) é um conjunto de normas, objetivos e padrões que as empresas devem adotar para garantir a integridade física de seus empregados.


Dessa forma, é possível definir medidas que evitem a ocorrência de acidentes durante a jornada de trabalho que possam prejudicar o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores.


Além disso, a PSST possibilita criar alternativas para prevenir o desenvolvimento de doenças que possam surgir em decorrência da atividade laboral, seja a curto, médio ou longo prazo.


Vale ressaltar que existem requisitos mínimos que as empresas devem cumprir, que variam de acordo com o setor de atuação de cada empresa e suas atividades.


Isso significa que, embora os padrões sejam padronizados, eles devem atender à individualidade de cada empresa para um melhor resultado em relação à proposta.


E qual o objetivo dessa política?


Ela visa proporcionar uma gestão eficaz dos riscos e reduzir a probabilidade de ocorrência de acidentes nas empresas.


Além disso, esses parâmetros também auxiliam na eficiência da recuperação, se necessário, e ações corretivas em caso de imprevistos durante o desempenho da função de trabalho.


Com menos acidentes e afastamentos de funcionários por motivo de doença, as despesas com licenças médicas e afins caem consideravelmente. Bem como a necessidade de contratar funcionários para substituir aqueles que precisavam de folga.


Portanto, as metas da PSST beneficiam tanto os funcionários quanto os empregadores, que podem alocar recursos para melhorar e expandir seus negócios.


Como ter uma cultura de segurança do trabalho?


O primeiro ponto é não identificar a PSST como uma prioridade, mas como uma cultura da empresa junto com seus valores. Dessa forma, é mais fácil incluir organicamente diretrizes para todos na organização que já são apresentadas aos novos contratados.


Além disso, a gestão deve ser a primeira equipe a colocar essas ações em prática. Afinal, o exemplo é a melhor forma de aprender.


Portanto, líderes ativos que auxiliam na implementação são essenciais para destacar a importância dessas práticas.


Outra estratégia que auxilia nesse processo é a aplicação de treinamentos e processos simples em toda a organização. Assim, a prática torna-se sistemática e natural, sem a necessidade de enfatizar constantemente sua importância.


Conheça a GRS+Núcleo


Se a sua empresa não tem uma PSST e segue apenas o básico de segurança do trabalho, saiba que é necessário documentar todas as normas e diretrizes. Como vimos, a implementação dessa política pode beneficiar a sua empresa e todos os colaboradores!


Agora que você já conhece mais sobre a PSST, é hora de saber como a GRS+Núcleo pode te ajudar nesse processo.


É só entrar em contato com um de nossos consultores e ficar por dentro de tudo!

Comments


bottom of page