Buscar
  • fernandorusso9

É seguro voltar para o escritório?

Com a chegada do Novo Coronavírus, a maioria das empresas adotou o modelo de trabalho remoto. Ao final do ano de 2020, algumas empresas começaram a voltar gradualmente para os escritórios, mas com a situação atual da COVID-19 no Brasil e o número de casos aumentando a cada dia, fica a dúvida: é seguro voltar para o escritório?


O fato é que tudo tem mudado repentinamente e, com as definições do Governo Estadual, não há como ir contra. No entanto, e depois da liberação do Governo, sendo que nem todos foram vacinados ainda? Como a empresa deve se posicionar?


Primeiro de tudo é preciso levar em conta as condições de cada colaborador:

  • O quadro de saúde pessoal e de familiares;

  • A idade (grupo de risco);

  • Doenças crônicas (grupo de risco);

  • Condição individual (gravidez, saúde mental, etc.);

  • Os sintomas;

  • Entre outros.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Mercer All Access®, 45% das empresas avaliadas afirmam que já tiveram que lidar com colaboradores que não se sentem seguros em retornar aos escritórios, e este é um ponto que também deve ser levado em conta.


Além disso, outro ponto de atenção são os cuidados com a saúde emocional dos colaboradores. A preocupação com a saúde, a instabilidade da economia, os receios em relação ao trabalho e o período de isolamento podem afetar a saúde mental e emocional dos colaboradores.


Diante de tudo isso, é preciso um trabalho minucioso para garantir a saúde e bem-estar dos funcionários, visto que eles são fundamentais para o andamento da sua empresa. A motivação deles é o sinônimo de resultados.


Avaliação da atividade desempenhada pelo colaborador e do ambiente de trabalho em relação ao risco de transmissão


Algumas atividades têm risco maior de contaminação dos colaboradores, ou porque existe um risco biológico intrínseco à atividade (auxiliar de serviços gerais de hospitais, motoristas de ambulância, etc), ou porque as condições de trabalho aumentam o risco de contaminação (trabalhadores que dormem em alojamentos conjuntos, trabalho em embarcações, etc).


Estas situações podem ser mitigadas com um bom uso controle da saúde dos colaboradores, como:

  • Aplicação de questionários diários sobre a saúde individual;

  • Programa de testagem;

  • Monitoramento de casos suspeitos e contactantes de casos confirmados;

  • Uso corretos de EPIs;

  • Mudanças na organização do trabalho (turnos, flexibilização de horários, etc).

Avalie o grau de necessidade da atividade desenvolvida ser realizada de maneira presencial


Sabemos que algumas atividades não permitem que o colaborador desempenhe a distância. Em alguns casos, como o das escolas, até é possível fazer de maneira remota, mas o desempenho presencial é muito melhor do que o virtual. Avalie com precisão a necessidade de voltar aos escritórios e evite riscos desnecessários.


Como preparar o escritório para um retorno seguro?


Para um retorno seguro, é preciso cuidado redobrado como:

  • Limpeza frequente em maçanetas e corrimãos;

  • Distanciamento social bem definido: lugares, horários mais flexíveis, revezamento na horário;

  • Limites de pessoas nos corredores e elevadores;

  • Orientações sobre o uso de máscara;

  • Disponibilização de álcool gel e produtos de higiene.

É claro que em um cenário de pandemia, não é possível garantir que a contaminação no local de trabalho é de risco zero. No entanto, a empresa precisa investir todos os seus esforços para garantir um retorno o mais seguro possível.


Qual a sua opinião sobre este assunto? Vamos conversar! E caso precise de ajuda para atuar na saúde e segurança dos colaboradores, tal como cumprir as obrigatoriedades legais, envie uma mensagem para a GRS+Núcleo.


6 visualizações0 comentário